Educação

Após massacre em SP, escolas municipais de Aquidauana reforçam prevenção

Secretária de educação disse que diretores devem ficar ainda mais atentos quanto à presença de estranhos

Por Da Redação 14 MAR 2019 - 16h11min
Sede da Gerência Municipal de Educação. Sede da Gerência Municipal de Educação. Foto: Foto: Francis Leone

Após o massacre ocorrido na manhã de ontem, na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, no interior de São Paulo, a professora Ivone Nemer, titular da Gerência Municipal de Educação de Aquidauana, assegurou que o município adota todas as medidas cabíveis para garantir a segurança de alunos, e que a prevenção de conflitos será intensificada.


Ao jornal O Pantaneiro, Ivone disse que haverá uma reunião com os diretores da Rede Municipal de Ensino (Reme) para que fiquem ainda mais atentos. Reforçou também que cada uma das unidades já conta com equipe de inspetores que monitoram a atividade dos alunos, incluindo nos centros de educação infantil, e observam a presença de suspeitos.


“A escola conhece e está perto dos pais, que também é importante. Nos Cmeis, temos assistentes pedagógicos que recebem as crianças antes das sete horas. Temos inspetores que acompanham a saída dos ônibus, também na zona rural e estão mais atentos, cuidando da segurança e observando a entrada de estranhos no recinto”.


Ontem, a dupla de atiradores Guilherme Taucci Monteiro e Luiz Henrique de Castro, ambos ex-alunos, mataram cinco estudantes e duas funcionárias da escola em Suzano. Antes do ataque, num comércio próximo à escola, a dupla também matou o tio de um dos assassinos. Após o massacre, um dos atiradores matou o comparsa e em seguida cometeu suicídio.


 

HOSPITAL DO AMOR LEILAO MOBILE

Deixe seu Comentário

Leia Também

NACAGAMI MOBILE
FecharAbrir