Prata da casa

Força e sabor dos produtos “Made In MS” ganham mercados

Comidas já tem selo nacional de indicação geográfica do IBGE

Por Rosana Siqueira/Correio do Estado 12 OUT 2017 - 14h45min
Farinhas, entre elas a de bocaiúva vendida em mercado municipal é produzida no Estado e serve para produção de pães e bolos Farinhas, entre elas a de bocaiúva vendida em mercado municipal é produzida no Estado e serve para produção de pães e bolos Foto: Gerson Oliveira/Correio do Estado

A vocação de Mato Grosso do Sul para celeiro de farturas vem de longa data. No entanto, as riquezas made in MS estão muito além dos campos do agronegócio. Se escondem nas planícies pantaneiras, nas florestas de Cerrado, nos fundos dos corixos, à beira do Rio Paraguai, nas cozinhas ribeirinhas, nas tralhas das comitivas e nas rodas de tereré das fazendas. E compõem um mosaico rico de alimentos, artesanatos, música e cultura. Nestes 40 anos de MS chega a ser uma tarefa árdua elencar estas preciosidades. Mas é possível sentir o aroma de forte potencial econômico.

Entre os produtos mais famosos de origem tipicamente sul-mato-grossense estão o mel do Pantanal e a linguiça de Maracaju que inclusive já representam oficialmente o Estado na edição deste ano do Mapa das Indicações Geográficas do Brasil, parceria entre o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e o INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

O mapa traz  informações sobre as regiões de origem de produtos e serviços certificados por Indicação de Procedência e/ou Denominação de Origem. As Indicações Geográficas foram definidas pelas próprias associações, sindicatos e cooperativas de produtores locais e estão certificadas pelo INPI. Os dois ícones do Estado entraram na lista em 2015 e 2016.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FecharAbrir