Aconteceu

Reminiscências de um convite...

Por Da Redação / Jandira Trindade 17 OUT 2020 - 09h51min
Foto: Acervo Pessoal

Tudo acontece no tempo certo... já vai longe os “anos 60” .... Nossa cidade seguida como toda cidade do interior... a procura de novos valores... que o progresso chegasse, para a vida de cada cidadão tivesse maior facilidade nos estudos e no trabalho....

Nosso prefeito bem moço... Fernando Lucarelli querendo inovar, sonhando em fazer, trazer, e deixar na sua administração algo, como um marco de progresso para sempre...

Praça... pracinha em volta da Igreja Matriz, lugar bom de morar... assim como nossa casa de moradia, também tínhamos como vizinho, o nosso prefeito Fernando Lucarelli.

Reminiscências daquele tempo... assim aconteceu... Dóris, minha irmã, numa das suas vindas a nossa casa, pois era professora e orientadora na área de português de uma escola experimental do Estado de São Paulo, nas suas cincos regiões do estado, chamada de “ginásio vocacional”, foi convidada pelo nosso prefeito Fernando, a vir fundar um Centro Pedagógico, aqui na cidade... convite que foi aceito... Ao voltar a São Paulo, foi já pesquisando, organizando e discutindo com seus colegas do Vocacional o convite feito e aceito.... nascendo daí um projeto a ser estudado e aceito.... para isso, trouxe alguns colegas para uma visita aqui na nossa cidade para conhecer a região... onde seria realizado o projeto....

Os preparos para o inicio do projeto foram feitos.... aprovados... tudo pronto para o seu início... Ali no ginásio Cejar em suas salas disponíveis... instalou-se então o Centro Pedagógico de Aquidauana... o “C.P.A” ... seus primeiros alunos, todos os professores das escolas estaduais que ainda não tinham “graduação” acadêmica... muitos foram aparecendo.... outros tantos convidados... formando assim uma turma enorme e incrível.... tantas Zildas... Marias... Anas.... Matildes... Yaras.... tantos José.... Marios....

Fantásticos também aquele grupo de professores que se dispuseram a vir com tanta garra de tão longe para lecionar aqui.... enfrentando os preconceitos de uma cidade do interior, onde tudo não podia.... um enorme desafio daquele tempo.... na sua chegada.... causaram apreensão.... aquele grupo mal vestido.... cabeludo... calcados alguns com chinelos de borracha, diferentes de tudo no vestir.... no portar.... eram os professores esperados?.... preconceito logo desfeito e esquecido... pois tantos convites apareciam para eles... jantar, almoçar em tantas casas da comunidade.... todos queriam suas presenças em suas casas....

Professores formados, aqui da terra, junto com a Dóris, pronto para que o projeto se tornasse realidade....

ORA MOBILE VERTICAL

Paulo e Lucia Pace Oliveira... Maria Lourdes Chebel... Albana Xavier Nogueira.... e os que sempre estavam juntos.
Os que vieram lá de longe... Joana Neves, a primeira a ser convidada... Bete e seu irmão Luiz Chimali.... Doratea... Ernesta... Margarida... Arnaldo e Vilma Begossi, que ficaram para sempre aqui... Mario Baldo... Gerson.... Nicolino... chegando depois Orlando Antunes... José Fernandes... Valdomiro... e o inesquecível Francisco Romualdo... tantos outros que deixaram um marco em seus alunos...

A turma de Campo Grande, que todas as semanas, vinham e voltavam na “Litorina” ... Nair Coimbra... Arlete Saddi....

Lembranças daqueles primeiros nãos... quando atores vinham apresentar suas peças aqui, no pequeno palco do antigo ginásio Candido Mariano (hoje é quartel da PM)
Nos anos 70, já estavam instalados em prédio próprio, na praça da Igreja Matriz... prédi comprado e terminado pelo governo do estado.

Fotografias desse tempo... mostra a inauguração desse prédio e a formatura da primeira turma... lá estão eles... todos enfileirados... professores, reitor da Universidade Estadual.... governador do Estado Dr. José Frageli.... nosso prefeito Rudel Trindade, e suas esposas... o orador da turma professor Antônio Salústio Areias, que também se formava na época era o secretario de educação do Estado... Inesquecível tempo... Saudades... Lembranças vem... dessa época.... nossa casa lá na praça... transformava-se em pensão ou porto seguro de quem chegasse para lecionar no Centro Pedagógico... mamãe a preparar lanches feitos com tanto carinho sempre os agradando...

As antigas moradias dessa turma, que veio lá de longe espalha o “saber”, logo estavam incorporados a todos nós... um enorme apartamento no centro da cidade, entre as ruas Estevão e Mallet, todos ali, tinham o seu espaço... assim também quando se mudaram para uma casa na rua Sete... todos os eventos programados pelo Centro Pedagógico tinham sempre a adesão de toda população, principalmente “o batismo” aos “calouros” transformava-se em verdadeira festa...

O implacável é o tempo... tudo se transforma.... o Centro que fazia parte da Universidade Estadual de Mato Grosso... tornou-se Universidade Federal de Mato Grosso do Sul... Ficaram só as lembranças nos seus primeiros alunos... ou aqueles que viveram aquela época ou os que faziam parte do grupo de professores, que depois das aulas a noite, iam jantar.... lanchar no restaurante Beira Rio do seu Virgílio.... Saudades....

Vivi aquele tempo... sem ser aluna.... muito menos professora... sempre envolvida a tudo o que acontecia ali no Centro... em todos os seus momentos bons ou não... participei em toda a sua história que tento contar.... acredito e tenho fé, que quando se espalha o “saber” ... só pode resultar... sucesso para sempre.

UG Net - Internet de Piraputanga -Mobile

Deixe seu Comentário

Leia Também

oral mobile
FecharAbrir
Fale com a redação